Javier Botet, o ator por trás de assustadores vilões do cinema de terror

47.276 visualizações 0 comentários 04 Jul, 2016

Quem assistiu Inovação do Mal 2 sabe que o vilão do filme toma várias formas, em espacial a do Crooked Man (Homem Torto, baseado em uma rima infantil), uma das aparições do filme que mais provoca agonia e susto. O personagem por si só é genuinamente terrível, com aparência magra e corpo torcido, quase que improvável de ser protagonizado um humano.

As cenas com o Homem Torto no novo filme de James Wan provocaram críticas quanto ao uso de CGI - inimigo número um dos filmes de terror. Para se ter uma ideia do aspecto do personagem, abaixo estão algumas concept arts criadas por Jared Krichevsky durante a pré-produção.

Eis que Wan resolveu responder via Twitter aos desavisados, apresentando ao mundo o ator Javier Botet, que interpretou o terrítivel Homem Torto e realizou todos aqueles movimentos para a câmera, sem uso de CGI ou stop motion, como criticado.

I've seen a few critics refer to a #Conjuring2 character as CGI or stopmotion, but is in fact played by the incredible, & very real @jbotet
- via @creepypuppet

Javier Botet, nascido em 1977 na Espanha, consegue torcer seu corpo e realizar movimentos que são dignos de marionetes manipuladas ou computação gráfica pois ele sofre de uma doença genética chamada de Síndrome de Marfan. Por conta de sua condição sem cura, o corpo do ator é caracterizado por estatura alta, com extremidades e membros alongados e finos. Seus braços, por exemplo, são tão longos que possuem quase o tamanho de sua altura.

Foi desde 2007, ao atuar na cena final do filme REC, que Botet encontrou no cinema de terror uma carreira, sendo responsável por papéis com performances que ninguém mais poderia fazer tão bem como ele.

Para uma amostra do que Javier Botet pode fazer, assista ao teste de movimento que o ator realizou para o filme Mama (Andres Muschiettie, 2013).

Além de sucessos como REC e Mama, Botet também atuou em A Colina Escarlate (2015), de Guillermo del Toro, como os fantasmas de Enola, Margaret e Pamela. O diretor, assim como James Wan, fez questão de divulgar o trabalho de Botet, revelando um ator por trás do suposto e criticado efeito visual que foi adicionado à cena na pós-produção. Um reconhecimento mais do que merecido.